Seg, 23 de Julho de 2018
Banner
NewsLetter

    confira-videos

      icon-twitter icon-facebook icon-Gmais 

A eficácia do treinamento auditivo formal em crianças com transtorno de processamento auditivo (central): avaliação comportamental e eletrofisiológica

Renata Alonso - Mestre em ciências da reabilitação pela FMUSP, Pós-graduanda do programa de pós-graduação em ciências da reabilitação da FMUSP

Eliane Schocha - Livre Docente do curso de fonoaudiologia da FMUSP.

 

RESUMO:

Os Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latência podem ser uma ferramenta útil no monitoramento das mudanças ocorridas no Sistema Nervoso Auditivo Central após Treinamento Auditivo.

Objetivo: O objetivo deste estudo foi verificar a eficácia do Treinamento Auditivo em crianças com Transtorno de Processamento Auditivo (Central), comparando as medidas comportamentais e eletrofisiológicas antes e após o treinamento. Material e Método: Participaram do estudo 29 indivíduos com idades entre oito e 16 anos diagnosticados, por meio de testes comportamentais, com Transtorno de Processamento Auditivo (Central). Após serem submetidos à avaliação do P300, foi realizado com os sujeitos um programa de Treinamento Auditivo em cabina acústica e, ao término, foram realizadas nova avaliação do processamento auditivo (central) e nova gravação do P300. 

Resultados: Quando comparadas as avaliações realizadas antes e depois do Treinamento Auditivo, houve diferença estatisticamente significante entre os valores de latência do P300 e entre a porcentagem de acertos nos testes comportamentais utilizados na avaliação do processamento auditivo (central).

Conclusão: O P300 mostrou-se um instrumento útil no monitoramento das mudanças ocorridas no Sistema Nervoso Auditivo Central após o Treinamento Auditivo, o qual se mostrou eficaz na reabilitação das habilidades auditivas alteradas nas crianças com Transtorno de Processamento Auditivo (Central).

 

Baixe o artigo na íntegra em PDF