Seg, 21 de Maio de 2018
Banner
NewsLetter

    confira-videos

      icon-twitter icon-facebook icon-Gmais 

Insônia, ansiedade, estresse, depressão estão associados à zumbido e perda auditiva

hits: 6651
por Kendra Chihaya
Seg, 28 de Maio de 2012 00:05
PDF Imprimir E-mail

Pesquisa realizada pelo Hospital Henry Ford nos EUA revela que a insônia relacionados à problemas emocionais e psicológicos, além de causar problemas auditivos, agravam os sintomas do zumbido

 

stressTinnitusTambém conhecido como "tinnitus", o zumbido é um problema que causa grande desconforto e prejudica integralmente a qualidade de vida das pessoas, devido ao grande desgaste físico e psicológico e pode ter causas variáveis. Mas, segundo um novo estudo do Hospital Henry Ford em Detroit nos EUA, pacientes com insônia e outros problemas emocionais e psicológicos possuem maior tendência a sofrer deste mal.

O estudo que foi realizado pela equipe de pesquisadores do Hospital Henry Ford e coordenado pelo Dr. George Miguel a Dra. Yaremchuk, avaliou 117 pacientes entre 2009 e 2011. Os resultados mostram uma significativa associação entre o agravamento dos sintomas do zumbido e perda auditiva entre pacientes que relatam sofrer de insônia e outros problemas emocionais.

"Tinnitus envolve processos cognitivos, emocionais e psicofisiológicos, que resultam no aumento da angústia de um paciente, agravando os sintomas", diz a coautora da pesquisa Kathleen L. Yaremchuk, MD, Chefe do Departamento de Otorrinolaringologia-Cabeça e Pescoço do Henry Ford.

Embora a causa fisiológica exata do zumbido ainda não seja conhecida, há várias condições que têm sido mostradas como fatores para desencadear ou piorar o zumbido e a perda auditiva, tais como: exposição prolongada à ruídos, otites, vertigens, estresse e certos distúrbios tais como hipo ou hipertireoidismo, doença de Lyme e fibromialgia. Estudos médicos anteriores também têm mostrado uma forte associação entre zumbido e vários distúrbios emocionais como depressão, estresse e ansiedade.

InsoniaO desenvolvimento do barulho desconsertante, que pode acontecer em qualquer idade, é mais comum em idosos, período em que há o avanço da idade que leva à perda auditiva. Já nos mais jovens, um dos motivos que merecem atenção é o uso exagerado de volumes altos de som, em especial em fones de ouvido.

"Tratamento de pacientes com zumbido é um desafio", observa Dr. Yaremchuk. "Um paciente com zumbido crônico apresenta um quadro clínico desafiador, que pode incluir ansiedade, depressão, irritação, ou auto relato de sofrimento emocional. E uma das queixas mais frequentes dos pacientes com zumbido é a insônia".

O estudo também oferece uma prova de que a avaliação e o tratamento de pacientes com insônia pode resultar em uma redução na gravidade dos sintomas zumbido.


Fonte: Henry Ford Health System


 

Leia Mais:

Vocalista da banda Coldplay sofre de problemas auditivos há dez anos

 

MP3 prejudica audição, afirma estudo

Estudo aponta relação direta entre zumbido e estresse

Ruídos urbanos são a causa de estresse, depressão, insônia, hipertensão entre outros danos à saúde humana  

Entidade alerta sobre o ruído e sua repercussão na saúde e no meio ambiente